Please use this identifier to cite or link to this item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/123456789/1817
metadata.dc.type: masterThesis
Title: Ambiente percebido, suporte social e atividade fisica em adultos : um estudo de base populacional.
Other Titles: Perceived environment, social supportand physical activity in adults : a population - based study in Brazil.
Authors: Amorim, Tales Emílio Costa
metadata.dc.description.resumo: Introdução e objetivo: A maioria dos dados a respeito da associação entre atividade física e ambiente é originada de países desenvolvidos. O objetivo principal deste estudo foi avaliar a associação entre o ambiente percebido e nível de atividade física no lazer e como forma de deslocamento em uma amostra populacional. Métodos: Estudo transversal realizado com 972 adultos de 20 a 69 anos de idade, moradores da zona urbana da cidade de Pelotas-RS-Brasil. Atividade física foi medida através da versão longa Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ). As variáveis ambientais foram acessadas com o uso de uma versão modificada do questionário Neighborhood Environment Walkability Scale (NEWS). Resultados: 69.8% (95% IC; 66.9-72.7) e 51.9% (95% IC; 48.8-55.1) dos sujeitos não atingiram 150 minutos de atividade física por semana no período de lazer e no deslocamento, respectivamente. Enquanto a atividade física no lazer aumenta mostrou-se aumentar com o aumento do status socioeconômico, o oposto foi observado na atividade física como forma de deslocamento. Pessoas que vivem em lugares próximos de áreas verdes mostraram-se mais propensos a serem ativos, assim como aqueles que reportaram viver em regiões seguras. A atividade física como forma de deslocamento foi maior entre aquelas pessoas que relataram morar próximas a locais com acúmulo de lixo e menor entre aqueles que vivem em locais onde o trânsito dificulta a caminhada e o uso da bicicleta. O suporte social associou-se fortemente com a atividade física no lazer. Conclusão: No Brasil, são urgentes os investimentos em segurança, para que se provoque um efeito desejável no aumento do nível de atividade física em nível populacional. Construções agradáveis e espaços públicos seguros para a prática de atividade física devem ser priorizados, favorecendo a criação de novas redes sociais, tornando o estilo de vida ativo uma regra, e não uma exceção no Brasil.
Abstract: Background: Most of the data on the association between physical activity and the environment are derived from high-income countries. The aim of this study was to evaluate the association between the perceived environment and physical activity (leisure-time and transport-related) in a population-based sample. Methods: Cross-sectional study including 972 adults (20-69 years) living in the urban area of Pelotas, Brazil. Physical activity was measured using the long International Physical Activity Questionnaire. Environmental variables were assessed using a modified version of the Neighborhood Environment Walkability Scale. Results: 69.8% (95%CI; 66.9-72.7) and 51.9% (95%CI; 48.8-55.1) of the subjects did not reach 150 min/wk of leisure-time physical activity and active transportation, respectively. While leisure-time physical activity increased with increasing socioeconomic level, the opposite was observed for transport-related activity levels. Subjects living close to green areas were more likely to be active in leisure-time, as well as those who reported to live in safe neighborhoods. Transport-related physical activity was higher among individuals living in areas with garbage accumulation, and was lower among those who live in neighborhoods which are difficult to walk or cycle due to traffic. Social support was strongly associated with leisure-time physical activity. Conclusion: Safety investments, which are urgently required in Brazil, are likely to have a desirable side effect at increasing physical activity at the population level. Also, building enjoyable and safe public spaces for physical activity practice must be prioritized, so that social networks can be constructed or enhanced, making active lifestyles a rule, and not an exception in Brazil.
Keywords: Ambiente a saúde pública
Atividade motora
Suporte social
População
Epidemiologia
Segurança
Environment and public health
Motor activity
Social support
Population
Epidemiology
Safety IX
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: BR
Publisher: Universidade Federal de Pelotas
metadata.dc.publisher.initials: UFPel
metadata.dc.publisher.department: Escola Superior de Educação Física
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Educação Física
Citation: AMORIM, Tales Emilio Costa. Perceived environment, social supportand physical activity in adults : a population - based study in Brazil.. 2008. 106 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2008.
metadata.dc.rights: OpenAccess
URI: http://hdl.handle.net/123456789/1817
Issue Date: 19-Nov-2008
Appears in Collections:Pós-Graduação em Educação física: Dissertações e Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tales_Emilio_Costa_Amorim.pdf963,12 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.