Please use this identifier to cite or link to this item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/3538
metadata.dc.type: doctoralThesis
Title: Respostas fisiológicas em plantas jovens de Jatropha curcas l. submetidas à estrobilurina e alagamento
Other Titles: Physiological responses in young plants of Jatropha curcas l. submitted to strobilurin and flooding
Authors: Schock, Anderson Augusto
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Moraes, Dario Munt de
metadata.dc.contributor.advisor-co2: Martinazzo, Emanuela Garbin
metadata.dc.description.resumo: A pesquisa foi desenvolvida em dois experimentos com o objetivo de verificar o efeito da aplicação de piraclostrobina na mitigação do estresse causado pelo alagamento em plantas jovens de Jatropha curcas L.. Ambos os experimentos foram desenvolvidos na Universidade Federal de Pelotas, Campus Capão do Leão, Município de Capão do Leão, RS. Foram utilizadas sementes de Jatropha curcas L. (pinhão manso) oriundas do município de Janaúba- MG. A semeadura foi realizada em vasos plásticos com capacidade de 5 L, dispostos em espaçamento 50 x 50 cm, contendo uma mistura de solo com areia (proporção 2:1). O primeiro experimento consistiu em testar a influência da piraclostrobina sobre a fluorescência transiente da clorofila, trocas gasosas, curvas de resposta fotossintética, atividade da enzima redutase do nitrato e níveis de nitrogênio foliar. Para isso foram instalados quatro tratamentos com piraclostrobina com as seguintes quantidade de ingrediente ativo (i.a.) por litro de calda: T1 – 0 g i.a. L-1, T2 - 0,05 g i.a. L-1, T3 - 0,10 i.a. g L-1, T4 - 0,20 g i.a. L-1. Como fonte de piraclostrobina foi utilizado o fungicida Comet® (250 g i.a L-1). As plantas receberam duas aplicações nas referidas doses, a primeira aos 30 dias após a emergência e a segunda cinco dias após. Constatou-se que as diferentes concentrações de piraclostrobina ocasionaram respostas fisiológicas diferentes às plantas ao longo do experimento. Observou-se efeitos positivos nos índices de performance fotossintética nas plantas que receberam a piraclostrobina e as taxas assimilatórias líquidas aumentaram respectivamente com o aumento das concentrações. Por outro lado apenas concentração 0,1 g i.a. L-1 demonstrou correlação positiva nos índices de clorofila. O segundo experimento consistiu em testar a eficiência da aplicação de piraclostrobina na superação do estresse hipóxico causado pelo alagamento. Para tal foram avaliados os índices de fluorescência transiente da clorofila, trocas gasosas e parâmetros biométricos. Este ensaio foi constituído por quatro tratamentos nas seguintes condições: T1- normóxia sem piraclostrobina; T2- normóxia com piraclostrobina (0,1 g i.a. L-1); T3- hipóxia sem piraclostrobina e T4- hipóxia com piraclostrobina (0,1 g i.a. L-1). Os resultados demostram que a condição de hipóxia reduziu o crescimento das plantas, proporcionado também uma serie de outros efeitos fisiológicos negativos que prejudicaram o fluxo de elétrons na cadeia transportadora de elétrons cloroplastídica e também as trocas gasosas às plantas jovens de Jatropha curcas L.. Contudo, a aplicação de piraclostrobina causou menor redução dos índices de clorofila e biomassa e também proporcionou atraso dos efeitos negativos do estresse na cadeia transportadora de elétrons cloroplastídica. Diante do exposto pode-se dizer que os processos fisiológicos da Jatropha curcas L. respondem diferentemente as concentrações de piraclostrobina ao longo do tempo. Assim sendo, os resultados deste experimento podem fundamentar futuros estudos na utilização da piraclostrobina como uma alternativa a superação de estresses abióticos.
Abstract: The research was conducted in two experiments in order to verify the application of pyraclostrobin effect in mitigating the stress caused by flooding in young plants of Jatropha curcas L. (physic nut ). Both experiments were conducted at Federal University of Pelotas, Campus Capão do Leão, City Capão do Leão, RS. Jatropha curcas L. seeds were used originated in the city of Janaúba- MG. The seeds were sown in plastic pots with 5 L capacity, arranged in spaced 50 x 50 cm, containing a soil mixture with sand (proportion 2: 1). The first experiment is to test the influence of pyraclostrobin on transient chlorophyll fluorescence, gas exchange, photosynthetic response curves reductase activity of the enzyme nitrate and leaf nitrogen levels. To this were four treatments with pyraclostrobin at the following amount of active ingredient (ai) per liter of water: T1 – 0 g i.a. L-1, T2 - 0,05 g i.a. L-1, T3 - 0,10 i.a. g L-1, T4 - 0,20 g i.a. L-1. As pyraclostrobin source was used COMET® fungicide (250 g ai L-1). Plants take two applications in these doses, the first at 30 days after emergence and the second five days. It was found that the different concentrations of pyraclostrobin caused different physiological responses to plants throughout the experiment. We observed positive effects on rates of photosynthetic performance on plants supplied pyraclostrobin and net assimilatory rates increased respectively with increasing concentrations. In contrast, only concentration 0.1 g ai L-1 showed a positive correlation chlorophyll indices. The second experiment is to test the pyraclostrobin application efficiency in overcoming the hypoxic stress caused by flooding. To this end we evaluated the transient fluorescence of chlorophyll indices, gas exchange and biometric parameters. This test consisted of four treatments as follows: T1 normoxia without pyraclostrobin; T2 normoxia with pyraclostrobin (0.1 g ai L-1); T3-T4 hypoxia without pyraclostrobin and hypoxia with pyraclostrobin (0.1 g ai L-1). The results demonstrate that hypoxia condition reduces plant growth, also provided a number of other negative physiological effects that hindered the flow of electrons in the electron transport chain cloroplastídica and also gas exchange in young plants of Jatropha curcas L .. However, the application of pyraclostrobin caused less reduction in chlorophyll contents and biomass and also caused a delay of the negative effects of stress on the conveyor chain cloroplastídica electrons. Given the above it can be said that the physiological processes of Jatropha curcas L. respond differently to pyraclostrobin concentrations over time. Therefore, the results of this experiment can support future studies on the use of pyraclostrobin as an alternative to overcome abiotic stresses.
Keywords: Fisiologia vegetal
Jatropha curcas L.
Piraclostrobina
Hipóxia
Fluorescência da clorofila
Pinhão manso
Pyraclostrobin
Chlorophyll fluorescence
Gas exchange
Physic nut
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA::FISIOLOGIA VEGETAL
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Pelotas
metadata.dc.publisher.initials: UFPel
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Biologia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal
Citation: SCHOCK, Anderson Augusto. Respostas fisiológicas em plantas jovens de Jatropha curcas l. submetidas à estrobilurina e alagamento. 2015. 66p. Tese (Doutorado em Fisiologia Vegetal) - Programa de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal, Instituto de Biologia, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas/RS.
metadata.dc.rights: OpenAccess
URI: http://repositorio.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/3538
Issue Date: 19-Mar-2015
Appears in Collections:Pós-Graduação em Fisiologia vegetal: Dissertações e Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_anderson_augusto_schock.pdf1,49 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons