Please use this identifier to cite or link to this item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/3576
metadata.dc.type: masterThesis
Title: Comportamento fisiológico de sapindus saponaria l. submetidas à restrição hídrica
Other Titles: Physiological behavior of Sapindus saponaria L. submitted to water restriction
Authors: Eichholz, Rodrigo Fernando
metadata.dc.description.resumo: A ação do homem sobre o meio ambiente traz consequências prejudiciais ao ecossistema; diferentes espécies, como a Sapindus saponaria L. são estabelecidas em plantios pioneiros na recuperação de áreas degradadas. Os vegetais, diante desses cenários, experimentam flutuações e estresses ambientais, como é o caso do estresse hídrico, caracterizado como uma das maiores causas de mortalidade e de retardo de crescimento de espécies nativas em áreas degradadas, atuando em diversos processos fisiológicos das plantas. Isto posto, o objetivo deste trabalho foi o de estudar as respostas fisiológicas de plantas de S. saponaria cultivadas em estádio inicial de desenvolvimento, sob condições de déficit hídrico. Para tanto, sementes foram semeadas em bandejas contendo substrato comercial e cultivadas em casa de vegetação. Após 60 dias da semeadura, as plantas foram transferidas para vasos plásticos, perfurados (capacidade de 8L), mantendo-se uma planta por vaso. Três meses após o transplante, os vasos foram pesados e a altura e diâmetro do caule das plantas aferidos. Neste momento, foram estabelecidos três regimes hídricos: irrigado, parcialmente irrigado e não irrigado; sob os quais as plantas foram cultivadas durante 75 dias, sendo feitas avaliações e coletas em intervalos de 15 dias. Foram avaliados parâmetros de crescimento, teor relativo de água em folhas, índice de clorofilas, teores de prolina, peróxido de hidrogênio e peroxidação lipídica, além da atividade de enzimas antioxidantes. Para cada período de avaliação foram coletadas quatro plantas por tratamento, sendo a unidade experimental composta por uma planta em delineamento experimental inteiramente casualizado. Os resultados foram submetidos à análise de variância, e as médias, comparadas pelo teste Tukey, a 5% de probabilidade. Com base nos resultados obtidos, plantas de S. saponaria parcialmente irrigadas apresentaram redução na taxa de crescimento, índices de clorofila a e b e atividade da APX somente a partir de 60 dias de estresse, embora observado um aumento significativo na peroxidação de lipídios aos 30 e 45 dias. Por outro lado, quando não irrigadas, não houve um padrão de respostas, mas em termos gerais pode-se inferir que há um nível de tolerância de até 45 dias de estresse, uma vez que após este período a maioria dos parâmetros avaliados apresentaram respostas negativas.
Abstract: The man action on the environment carries injurious consequences to the ecosystem. Thus, different species, such as Sapindus saponaria L., are being established in pioneer plantations in degraded areas. The plants, on these scenarios, experience fluctuations and environmental stresses, such as water stress, characterized as a major cause of mortality and growth retardation of native species in degraded areas, acting in several physiological processes of plants. Based on this, the aim of the work was to study the physiological responses in S. saponaria plants grown in early development stage under drought conditions. For this, seeds were seeded in trays containing commercial substrate and grown in the greenhouse. After 60 days from seeding, the plants were transferred to perforated plastic pots (8L capacity), keeping one plant per pot. Three months after transplantation, the pots were weighed and the heights and the stem diameters of plants were measured. This time were established three irrigation levels: irrigated, partially irrigated and non-irrigated, under which the plants were grown for 75 days; reviews and collections were made every 15 days. Growth parameters, relative water content in leaves, chlorophyll index, proline contents, hydrogen peroxide and lipid peroxidation, as well as activity of antioxidant enzymes were evaluated. For each evaluation period were collected four plants per treatment, and the experimental unit consisting of a plant in a completely randomized design. The results were submitted to analysis of variance, and means were compared by Tukey test at 5% probability. Based on the results, S. saponaria plants partially irrigated shown reduced growth rate, chlorophyll index and APX activity only after 60 days of stress, although a it was a significant increase in lipid peroxidation at 30 and 45 days. On the other hand, when non-irrigated, there was no response pattern, but in general terms, the results may indicate a tolerance level within 45 days the stress. After this period, the majority of parameters showed negative responses.
Keywords: Fisiologia vegetal
Saboneteira
Estresse hídrico
Estresse oxidativo
Soap
Water stress
Oxidative stress
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA::FISIOLOGIA VEGETAL
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Pelotas
metadata.dc.publisher.initials: UFPel
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Biologia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal
Citation: Eichholz, Rodrigo Fernando. Comportamento fisiológico de Sapindus saponaria L. submetida à restrição hídrica. 2015. 46f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal. Universidade Federal de Pelotas, Pelotas-RS.
metadata.dc.rights: OpenAccess
URI: http://repositorio.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/3576
Issue Date: 8-May-2015
Appears in Collections:Pós-Graduação em Fisiologia vegetal: Dissertações e Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertacao_rodrigo_fernando_eichholz.pdf711,2 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons