Please use this identifier to cite or link to this item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/3893
metadata.dc.type: masterThesis
Title: Efeitos da atividade física e do consumo habitual de cafeína na resposta da pressão arterial e da frequência cardíaca ao consumo agudo de cafeína
Other Titles: EFFECTS OF PHYSICAL ACTIVITY AND HABITUAL CAFFEINE CONSUMPTION ON THE BLOOD PRESURE AND HEART RATE’S RESPONSE TO ACUTE CAFFEINE INGESTION
Authors: Soares, Rogério Nogueira
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Valle, Sandra Costa
metadata.dc.description.resumo: Introdução: A cafeína exerce múltiplos efeitos sobre o sistema cardiovascular (SCV), os quais relacionam-se a dose e o tempo de exposição a substância. A resposta do SCV a ingestão aguda de cafeína parece ser modulada por diversos fatores com influência sobre a frequência cardíaca (FC) e a pressão arterial (PA). Entretanto, esses fatores esua relação com a resposta do SCV ainda não estão bem compreendidos. Objetivo: Avaliar a influência da ingestão aguda de cafeína sobre a pressão arterial e a frequência cardíaca e sua associação com o consumo habitual de cafeína e a prática regular de atividade física. Metodologia: Sessenta indivíduos hígidos, de ambos os sexos, com idade entre 19 e 50 anos foram submetidos a um estudo intervencional e quase-experimental. Os indivíduos foram distribuídos em 4 grupos experimentais de acordo com o nível habitual de consumo de cafeína e de atividade física: sedentário consumidor leve de cafeína (S), sedentário consumidor intenso de cafeína (SC), fisicamente ativo consumidor leve de cafeína (A) e fisicamente ativo consumidor intenso de cafeína (AC). A FC e os níveis de PA sistólica (PAS) e diastólica (PAD) de todos os indivíduos foram mensuradas na condição de pré-intervenção e pós-intervenção (1 hora após a ingestão de 6mg/kg de peso corporal de cafeína). A comparação entre as médias foi relizada utilizando-se teste Mann-Whitnney e o nível de significância adotado foi de 5%. Resultados: A FC média de todos sujeitos do estudo diminuiu significativamente (11%) 1 hora após ingestão aguda de cafeína. Comparando os sujeitos por consumidor leve vs consumidor intenso e sedentário vs fisicamente ativo, foi observado que apenas os consumidores leves e os sedentários, tiveram aumento significativo da pressão arterial diastólica. Os sujeitos quando divididos em grupos experimentais de acordo com consumo e atividade física ,S, SC, A e AC mostraram diferenças na variação da FC: S (-6,9 ± 6,3bpm)vs A (-3,4 ± 6,5bpm) (p<0,05); A (-3,4 ± 6,5bpm) vs AC (-9,5 ± 7,9bpm) (p<0,05).O grupo AC mostrou PAD-pré e PAD-pós menor em relação ao SC. Conclusão:A atividade física regular assim como o consumo regular intenso de cafeína parece atenuar os efeitos hipertensores induzidos pela ingestão aguda de 6 mg/kg de cafeína.
Abstract: INTRODUCTION: Several factors seem to modulate the cardiovascular’s response to caffeine acute ingestion. However, its influence in the heart rate (HR) and blood pressure (BP) are not fully understood yet. AIMS: Evaluate the influence of acute caffeine ingestion in BP and HR, and its association with habitual caffeine consumption and physical activity status. METHODOLOGY: Sixty subjects (19 – 50 years old) underwent an interventional, quasi-experimental study. They were divided into four groups according to their caffeine consumption and physical activity status: sedentary light caffeine consumer (S), sedentary heavy caffeine consumer (SC), physically active light caffeine consumer (A) and physically active heavy caffeine consumer (AC). All groups had their cardiovascular parameters measured before (basal) and 1 hour after caffeine ingestion (6 mg/kg of body mass) RESULTS: It was shown that 1 hour after caffeine ingestion the average of FC from all subjects of the study decreased significantly (11%). When comparing the subjects by light consumption vs heavy consumption and sedentary vs physically active, only light-consumers and sedentary subjects had their diastolic blood pressure (DBP) increased. The experimental groups have shown differences in the HR variation among them: S (-6,9 ± 6,3 bpm) vs A (-3,4 ± 6,5 bpm) (p<0,05); A (-3,4 ± 6,5 bpm) vs AC (-9,5 ± 7,9 bpm) (p<0,05).The AC group had values of pre-diastolic blood pressure (Pre-DBP) and post-Diastolic blood pressure (Post- DBP) lower than SC group. CONCLUSION: the regular practice of physical activity, as well as heavy caffeine consumption, appears to mitigate the hypertensive effects induced by 6 mg/kg caffeine ingestion.
Keywords: Cafeína
Pressão arterial
Atividade física
Caffeine
Blood pressure
Physical activity
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Pelotas
metadata.dc.publisher.initials: UFPel
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Nutrição
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos
Citation: SOARES, Rogério Nogueira. EFEITOS DA ATIVIDADE FÍSICA E DO CONSUMO HABITUAL DE CAFEÍNA NA RESPOSTA DA PRESSÃO ARTERIAL E DA FREQUÊNCIA CARDÍACA AO CONSUMO AGUDO DE CAFEÍNA. 2015. 59p. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos, Faculdade de Nutrição, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2015.
metadata.dc.rights: OpenAccess
URI: http://repositorio.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/3893
Issue Date: 14-Dec-2015
Appears in Collections:Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos: Dissertações e Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_Rogério_Nogueira_Soares.pdf879,28 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons