Please use this identifier to cite or link to this item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/3930
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorLeal, Katharine Konradpt_BR
dc.date.accessioned2018-05-21T20:14:54Z-
dc.date.available2018-05-21T20:14:54Z-
dc.date.issued2015-09-14-
dc.identifier.citationLEAL, Katharine Konrad. Fatores comportamentais associados às doenças crônicas não transmissíveis em adultos usuários da atenção primária em saúde. 2015. 88f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos, Faculdade de Nutrição, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttp://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/3930-
dc.description.abstractIntroduction: In Brazil, Chronic Noncommunicable Diseases (NCDs), including, stroke, heart attack, hypertension, cancer, diabetes and chronic respiratory diseases, account for about 70% of all deaths, strongly affecting the most vulnerable groups such as low education and income individuals. Income growth, industrialization and mechanization of production, urbanization, increased access to food in general, including processed, and the globalization of unhealthy habits were aspects of the Brazilian population that produced rapid nutrition transition exposing more and more people at risk of chronic diseases. General goal: Describe healthy lifestyles and unhealthy in Basic Health Units of users according to the presence of chronic diseases. Methods: Cross-sectional study conducted in the city of Pelotas in Rio Grande do Sul, Brazil, with adults and elderly individuals of both sexes, over 18 years, users of basic health units served by the Federal University of Pelotas. A questionnaire was used based on the Risk Factors Surveillance System for Chronic Diseases and Protection through telephone interviews, proposed by the Ministry of Health and were measured the weight, height, waist circumference and hip. Results: The 341 individuals interviewed had on average 50 years (SD = 17.10), 78.6% were female, 64.5% had up to eight years of schooling, 60.1% reported having NCD, 75.9 % declared themselves to be of white skin color and 71.8% had up to one minimum wage. After analysis, there was no statistical difference between the groups in relation to healthy lifestyles and unhealthy, with the exception of smoking (p = 0.003) and BMI (p <0.001), where 23.5% of people with NCDs were not smokers and 83.9% of patients were overweight. Conclusions: In the study population both carriers and non-carriers of NCDs had similar life habits except for the frequency of smoking and high BMI, where it was observed that they had no NCDs smoked more and those with some NCDs, were overweight or obesity.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Aline Batista (alinehb.ufpel@gmail.com) on 2018-05-21T18:09:54Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Dissertacao_Katharine_Leal.pdf: 1150564 bytes, checksum: 908c803c6e61a76613b5a4736edf2322 (MD5)en
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Aline Batista (alinehb.ufpel@gmail.com) on 2018-05-21T20:14:45Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Dissertacao_Katharine_Leal.pdf: 1150564 bytes, checksum: 908c803c6e61a76613b5a4736edf2322 (MD5)en
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Aline Batista (alinehb.ufpel@gmail.com) on 2018-05-21T20:14:54Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Dissertacao_Katharine_Leal.pdf: 1150564 bytes, checksum: 908c803c6e61a76613b5a4736edf2322 (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-05-21T20:14:54Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Dissertacao_Katharine_Leal.pdf: 1150564 bytes, checksum: 908c803c6e61a76613b5a4736edf2322 (MD5) Previous issue date: 2015-09-14en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPESpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de Pelotaspt_BR
dc.rightsOpenAccesspt_BR
dc.subjectDoenças crônicas não transmissíveispt_BR
dc.subjectHábitos de vidapt_BR
dc.subjectFatores de riscopt_BR
dc.subjectFatores de proteçãopt_BR
dc.subjectAtenção primaria à saúdept_BR
dc.subjectChronic diseasespt_BR
dc.subjectLifestylept_BR
dc.subjectRisk factorspt_BR
dc.subjectProtective factorspt_BR
dc.subjectPrimary health carept_BR
dc.titleFatores comportamentais associados às doenças crônicas não transmissíveis em adultos usuários da atenção primária em saúdept_BR
dc.title.alternativeStudy of behavioral factors associated with chronic diseases among adults attending the basic health units of the Federal University of Pelotaspt_BR
dc.typemasterThesispt_BR
dc.contributor.authorID021.719.780-90pt_BR
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/4183294414963291pt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/3452969408832517pt_BR
dc.contributor.advisor-co1Pereira, Giselda Maria-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5179822109638489pt_BR
dc.description.resumoIntrodução: No Brasil, as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), entre as quais, acidente vascular cerebral, infarto, hipertensão arterial, câncer, diabetes e doenças respiratórias crônicas, são responsáveis por cerca de 70% do total de mortes, atingindo fortemente grupos mais vulneráveis, como os indivíduos de baixa escolaridade e renda. Crescimento da renda, industrialização e mecanização da produção, urbanização, o maior acesso a alimentos em geral, incluindo os processados, e a globalização de hábitos não saudáveis, foram aspectos da população brasileira que produziram rápida transição nutricional expondo cada vez mais a população ao risco de doenças crônicas. Objetivo geral: Descrever hábitos de vida saudáveis e não saudáveis em usuários da atenção primária em saúde de acordo com a presença de doenças crônicas não transmissíveis. Métodos: Estudo transversal, realizado na cidade de Pelotas no Rio Grande do Sul, Brasil, com indivíduos adultos e idosos de ambos os sexos, maiores de 18 anos, usuários das unidades básicas de saúde atendidas pela Universidade Federal de Pelotas. Foi utilizado questionário baseado no sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, do Ministério da Saúde e foram medidos o peso, altura, circunferência da cintura e do quadril. Resultados: Os 341 indivíduos entrevistados tinham em média 50 anos (dp=17,10), 78,6% eram do sexo feminino, 64,5% tinham até 8 anos de escolaridade, 60,1% referiram ser portadores de DCNT, 75,9% se declararam de cor da pele branca e 71,8%, possuíam renda de até 1 salário mínimo. Após análise, não se observou diferença estatística entre os grupos em relação aos hábitos de vida saudáveis e não saudáveis, com exceção do tabagismo (p=0,003) e IMC (p<0,001), onde 23,5% dos não portadores de DCNT eram fumantes e 83,9% dos portadores tinham excesso de peso. Conclusões: Na população do estudo tanto os portadores como os não portadores de DCNT apresentavam hábitos de vida similares, exceto para a frequência do tabagismo e do IMC elevado, onde se observou que os que não tinham DCNT fumavam mais e os que apresentavam alguma DCNT, tinham sobrepeso ou obesidade.pt_BR
dc.publisher.departmentFaculdade de Nutriçãopt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Nutrição e Alimentospt_BR
dc.publisher.initialsUFPelpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAOpt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.contributor.advisor1Buchweitz, Márcia Rúbia Duartept_BR
Appears in Collections:Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos: Dissertações e Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_Katharine_Leal.pdf1,12 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons