Please use this identifier to cite or link to this item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/ri/2717
metadata.dc.type: masterThesis
Title: Teor de biocompostos em germinados de linhaça (Linum usitatissimum L.) e painço (Panicum miliaceum L.)
Other Titles: Biocompounds content in germinated flaxseed (Linum usitatissimum L.) and millet (Panicum miliaceum L.)
Authors: Silva, Scharlise Diovanella Schneider da
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Manica-Berto, Roberta
metadata.dc.contributor.advisor-co2: Zambiazi, Rui Carlos
metadata.dc.description.resumo: Vegetais germinados podem ser consumidos frescos em qualquer época do ano, este processo pode melhorar a palatabilidade, o valor nutricional além de alterar o teor dos compostos bioativos em germinados e/ou brotos. Alguns fatores podem influenciar na composição destes produtos, tais como tempo de germinação, espécie e variedade da planta. Portanto, objetivou-se investigar as modificações no perfil de compostos minoritários, especialmente de interesse biológico, resultantes do processo de germinação de linhaça e painço, ao longo do tempo. O experimento foi instalado na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, no Município de Capão do Leão, RS. As sementes de linhaça e painço foram adquiridas de produtores comerciais no Estado do RS e distribuídas uniformemente em caixas tipo gerbox contendo duas folhas de papel germitest umedecidos com água destilada (equivalente a 2,5 vezes a massa do papel seco). Em seguida, as caixas foram acondicionadas em germinador regulado com temperatura constante de 21 ºC (±2) para a linhaça e 25 ºC (±2) para o painço, umidade relativa do ar de 80 % (±5) e luminosidade de 24 horas. As coletas dos germinados foram efetuadas 24, 48, 72, 96 e 120 horas após a germinação, além da testemunha, sem germinar (0 hora). Foi considerada a emergência da radícula como indicador da germinação e forma de padronizar a coleta. O trabalho está estruturado em dois artigos, sendo: ARTIGO 1 – Neste estudo objetivou-se avaliar a composição centesimal e o perfil de ácidos graxos nas sementes e os teores de clorofilas, carotenoides, fenóis e a capacidade antioxidante nos germinados de linhaça e painço em diferentes tempos de germinação. Para isso, foi realizado um experimento em delineamento experimental completamente casualizado, arranjado em esquema bifatorial, com três repetições. Ao fator A foi atribuído o tipo de semente (linhaça e painço) e ao fator B, os tempos de germinação (0, 24, 48, 72, 96 e 120 horas após a germinação). A semente de linhaça apresentou maior percentual de lipídios em comparação com a semente de painço. O ácido graxo majoritário na linhaça foi o linolênico, enquanto que os ácidos palmítico, palmitoleico, linoleico e araquídico foram os principais no painço. Houve diferença entre linhaça e painço, em clorofilas, carotenoides totais, fenóis totais e capacidade antioxidante nos tempos 72, 96 e 120 horas após a germinação. ARTIGO 2 - Objetivou-se avaliar a composição centesimal e o perfil de ácidos graxos nas sementes e os teores de clorofilas, carotenoides, fenóis e a capacidade antioxidante, presentes em germinados de Panicum miliaceum L. ao longo da germinação, em duas safras consecutivas. Para isso, foi realizado um experimento em delineamento experimental completamente casualizado, arranjado em esquema bifatorial, com três repetições. Ao fator A foi atribuído a safra (2012/13 e 2013/14) e ao fator B, os tempos de germinação (0, 24, 48, 72, 96 e 120 horas após a germinação). Os resultados demonstraram que a composição centesimal da semente varia em função da safra. O ácido graxo majoritário na semente de painço foi o linoleico, no entanto, foram encontradas diferenças significativas nos teores de ácidos graxos entre as safras, o que decorre das condições climáticas características de cada ano. Houve aumento nos teores de carotenoides totais, compostos fenólicos totais e capacidade antioxidante em função do tempo de germinação para ambas as safras. As sementes germinadas de linhaça e painço contêm diversos compostos que podem ser benéficos à saúde, como alguns carotenoides, compostos fenólicos, o que potencializa a capacidade antioxidante das mesmas. Portanto, o consumo de germinados de linhaça e painço pode ser uma boa alternativa para aumentar o fornecimento destes compostos na dieta humana.
Abstract: Sprouted vegetables can be eaten fresh at any time of year, this process can improve palatability, nutritional value and alters the content of bioactive compounds in germinated and / or shoots. Several factors can influence the composition of these products, such as time of germination, species and variety of the plant. Therefore, this study aimed to investigate the changes in the profile of minor compounds, especially biological, interest resulting from germination of flaxseed and millet process over time. The experiment was conducted at the Experimental Station Lowlands Embrapa Temperate Climate in the City of Capon Lion, RS. The flaxseed and millet were acquired from commercial producers in the state of RS and evenly distributed in boxes type gerbox containing two sheets of paper germitest moistened with distilled water (equivalent to 2.5 times the mass of dry paper). Then the boxes were placed in a germination chamber set at a constant temperature of 21 ° C (± 2) for flaxseed and 25 ° C (± 2) for millet, relative humidity of 80% (± 5) and 24 hours of light . The collections were made from sprouted 24, 48, 72, 96 and 120 hours after germination, and a control without germinate (0 hours). Was considered the emergence of the radicle and germination as an indicator of the way to standardize the collection. The paper is structured in two articles, namely: ARTICLE 1 -In this study aimed to evaluate the proximate composition and fatty acid profile of the seed and the contents of chlorophylls, carotenoids, phenolics and antioxidant capacity in sprouted flaxseed and millet in different times of germination. For this, an experiment in a completely randomized experimental design, arranged in a factorial scheme with three replications was conducted. The factor was attributed to the type of seed (linseed and millet) and factor B, the germination time (0, 24, 48, 72, 96 and 120 hours after germination). Flaxseed had a higher percentage of lipids compared to the seed of millet. The major fatty acids in linseed was linolenic, whereas palmitic, palmitoleic, linolenic and arachidic were the main millet. Was no difference between flaxseed and millet in chlorophylls, carotenoids, phenolic compounds and antioxidant capacity at times 72, 96 and 120 hours after germination. ARTICLE 2 - This study aimed to evaluate the proximate composition and fatty acid profile of the seed and the contents of chlorophylls, carotenoids, phenolics and antioxidant capacity present in Panicum miliaceum L. sprouted along the germination in two consecutive harvests. For this, an experiment in a completely randomized experimental design, arranged in a factorial scheme with three replications was conducted. The factor was attributed to the (2012/13 and 2013/14) and the crop factor B, the germination time (0, 24, 48, 72, 96 and 120 hours after germination). The results demonstrated that the chemical composition of the seed varies according to the season. The major fatty acid in the seed of millet was linoleic, however, significant differences were found in levels of fatty acids between crops, which is climate conditions typical of each year. There were increased levels of carotenoids, phenolic compounds and antioxidant capacity as a function of germination time for both harvests. Germinated seeds and linseed millet contain various compounds that can be beneficial to health, as some carotenoids, phenolic compounds, which enhances the antioxidant capacity of same. Therefore, the consumption of sprouted flax millet and can be a good alternative for increasing the supply of these compounds in the human diet.
Keywords: Compostos bioativos
Capacidade antioxidante
Brotos
Safras
Bioactive compounds
Antioxidant capacity
Shoots
Crops
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::NUTRICAO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Pelotas
metadata.dc.publisher.initials: UFPel
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Nutrição
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos
Citation: SILVA, Scharlise Diovanella Schneider da. Teor de biocompostos em germinados de linhaça (Linum usitatissimum L.) e painço (Panicum miliaceum L.). 2014. 96 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos, Faculdade de Nutrição, Universidade Federal de Pelotas, 2014.
metadata.dc.rights: OpenAccess
URI: http://repositorio.ufpel.edu.br/handle/ri/2717
Issue Date: 1-Oct-2014
Appears in Collections:Pós-Graduação em Nutrição e Alimentos: Dissertações e Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Teor de biocompostos em germinados de linhaça (Linum usitatissimum L.) e painço (Panicum miliaceum L.).pdfTeor de biocompostos em germinados de linhaça (Linum usitatissimum L.) e painço (Panicum miliaceum L.)1,1 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons