Please use this identifier to cite or link to this item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/7263
metadata.dc.type: masterThesis
Title: Apropriação espacial e formação universitária: uma análise das práticas espaciais dos estudantes do curso de geografia da UFPel
Other Titles: Spatial appropriation and university education: an analysis of the spatial practices of students in the geography course at UFPel
metadata.dc.creator: Rodrigues, Raul Rubira
metadata.dc.contributor.advisor1: Spironello, Rosangela Lurdes
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Carlos, Lígia Cardoso
metadata.dc.description.resumo: O presente trabalho traz à tona uma contribuição em relação as discussões sobre as práticas espaciais relacionadas ao processo de apropriação espacial no ambiente universitário. Como objetivo geral, buscou-se analisar a contribuição das práticas espaciais para a apropriação espacial dos alunos de Geografia da Universidade Federal de Pelotas perante os espaços universitários. Os objetivos específicos da pesquisa focaram-se em: identificar quais as práticas espaciais são recorrentes no dia a dia dos alunos, avaliando quais os elementos ou fatores que contribuem ou não para a apropriação espacial no ambiente universitário; problematizar essas práticas e a apropriação espacial, bem como, sua contribuição na formação dos alunos de Geografia. Para alcançar esses objetivos, usou-se reflexões acerca das práticas espaciais e da apropriação espacial, relacionando estes a Geografia e ao espaço, tendo as contribuições de autores como Lefebvre (2006), Harvey (2012), Souza (2016) e Moreira (2017). Esse aporte bibliográfico foi alicerce que conduziu as reflexões para o estudo de caso. Assim, a coleta de dados se baseou na aplicação de um questionário online, a fim de analisar dados relativos as práticas espaciais dos alunos da Geografia – UFPel. Como resultados, obteve-se que as práticas são uma fonte inesgotável e primordial de relações que geram a apropriação espacial, seja essa apropriação negativa ou positiva (na ótica do apropriador). E fatores físicos do espaço como: características arquitetônicas, mobilidade e estrutura são tão importantes quanto os fatores subjetivos das relações sociais, como: interação entre alunos e professores, grupos de estudos, eventos e organizações de eventos. Deste modo, são através das práticas espaciais que se formam ações sociais que constroem o universo hierárquico e dinâmico dos alunos da Geografia na Universidade Federal de Pelotas. Assim, pensa-se que a pesquisa pode contribuir no segmento desta discussão geográfica recente acerca das práticas espaciais, mostrando que estas são constantes contribuintes no processo de apropriação espacial.
Abstract: The present work brings up a contribution in relation to the discussions on spatial practices related to the process of spatial appropriation in the university environment. As a general objective, we sought to analyze the contribution of spatial practices to the spatial appropriation of Geography students at the Federal University of Pelotas, before university spaces. The specific objectives of the research focused on: identifying which spatial practices are recurrent in students' daily lives, assessing which elements or factors contribute or not to spatial appropriation in the university environment; problematize these practices and spatial appropriation, as well as their contribution to the education of Geography students. To achieve these goals, reflections on spatial practices and spatial appropriation were used, relating these, Geography and space, with contributions from authors such as, Lefebvre (2006), Harvey (2012), Souza (2016) and Moreira (2017). This bibliographic contribution was the foundation that led to the reflections for the case study. Thus, data collection was based on the application of an online questionnaire, in order to analyze data related to spatial practices of students of Geography - UFPel. As a result, it was obtained that, the practices are an inexhaustible and primordial source of relationships that generate the spatial appropriation, whether this appropriation is negative or positive (in the view of the appropriator). And physical factors of space such as: architectural characteristics, mobility and structure are as important as the subjective factors of social relations, such as: interaction between students and teachers, study groups, events and event organizations. Thus, it is through spatial practices that social actions are formed that build the hierarchical and dynamic universe of Geography students at the Federal University of Pelotas. Thus, it is thought that research can contribute to the segment of this recent geographical discussion about spatial practices, showing that they are constant contributors to the process of spatial appropriation.
Keywords: Práticas espaciais
Apropriação espacial
Ambiente educacional
Geografia
Spatial practices
Spatial appropriation
Educational environment
Geography
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Pelotas
metadata.dc.publisher.initials: UFPel
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Humanas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Geografia
Citation: RODRIGUES, Raul Rubira. Apropriação Espacial e Formação Universitária: Uma análise das práticas espaciais dos estudantes do curso de Geografia da UFPel. 2020. 74f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Instituto de Ciências Humanas, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2020.
metadata.dc.rights: OpenAccess
URI: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/7263
Issue Date: 18-Sep-2020
Appears in Collections:PPGeo: Dissertações e Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Raul_Rubira_Rodrigues_dissertação.pdf1,58 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons