Please use this identifier to cite or link to this item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/4293
metadata.dc.type: masterThesis
Title: Alterações fisiológicas induzidas pelo ácido salicílico na germinação e crescimento de plantas de tomate em condições de restrição hídrica
Other Titles: Physiological changes induced by salicylic acid in the germination and growth of tomato plants under water restriction conditions
Authors: Galviz Fajardo, Yutcelia Carolina
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Souza, Fernanda Reolon de
metadata.dc.description.resumo: O estresse hídrico é o fator do ambiente que mais afeta o desenvolvimento vegetal. A aplicação do ácido salicílico (AS) mostra-se como uma técnica capaz de melhorar a tolerância das plantas à seca. Deste modo, o objetivo desta pesquisa foi avaliar a influência desta molécula no desempenho fisiológico de sementes e plantas de tomate em condições de restrição hídrica. Para isto, dois experimentos foram conduzidos. No primeiro, objetivou-se avaliar o efeito do condicionamento osmótico com diferentes concentrações de AS (0,0; 25 e 50μM) na germinação e no crescimento de plântulas de tomate em diferentes níveis da capacidade de retenção de água (CRA): 20; 30; 40 e 100%. As variáveis germinação (%), primeira contagem de germinação (PCG%), índice de velocidade de germinação (IVG), comprimento e massa seca da parte aérea e raiz (CPA, CR, MSPA e MSR) das plântulas foram avaliadas, bem como a expressão de enzimas que participam em processos metabólicos durante a germinação e a atividade de enzimas antioxidantes superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT), ascorbato peroxidase (APX). A peroxidação lipídica e o conteúdo de peróxido de hidrogênio também foram determinados. A aplicação de AS em condições de restrição hídrica não favoreceu a germinação e crescimento das plântulas, induzindo uma maior atividade de SOD e menor peroxidação lipídica, assim como maior acúmulo de peroxido de hidrogênio. No entanto, sob condições hídricas favoráveis, maiores concentrações de AS favoreceram a velocidade de germinação e o crescimento das plântulas. No segundo experimento o efeito do condicionamento osmótico das sementes e aplicação via radicular do AS em plantas de tomate foi avaliado em casa de vegetação. Durante a condução do ensaio, sementes foram semeadas em células de isopor contendo substrato comercial sob condições ótimas de disponibilidade hídrica, mantidas nesta condição por 21 dias após emergência (DAE). Após este período, as mudas foram transferidas para potes plásticos com capacidade de 700mL, onde aos 28 DAE os níveis de CRA foram estabelecidos (20; 30; 40 e 100%). Procedendo-se à avaliação do crescimento das plantas por meio do comprimento e massa da parte aérea e raízes, área foliar e trocas gasosas. Além disso, foi quantificada a atividade de enzimas antioxidantes SOD, APX e CAT. Os resultados obtidos indicaram que a restrição hídrica reduz significativamente o crescimento, afeta negativamente os parâmetros fotossintéticos e diminui a atividade respiratória. Embora tenha induzido variações no sistema antioxidante, nenhuma das duas formas de aplicação do AS foi capaz de promover melhorias das características morfofisiológicas sob restrição hídrica. Pode-se concluir que a aplicação de AS não é uma alternativa viável para reduzir os efeitos da restrição hídrica.
Abstract: Water stress is the environmental factor that most affects plant development. Exogenous application of salicylic acid (SA) appears as a technique capable of improving plant tolerance to drought. The aim of this work was to evaluate the influence of this molecule on the physiological performance of tomato seeds and plants under water restriction. To this end, two experiments were conducted. The goal of the first study was to evaluate the effect of osmotic conditioning with different concentrations of AS (0.0; 25 and 50μM) on germination and growth of tomato plants at different levels of water retention capacity (WRC): 20; 30; 40 and 100%. Germination (%), first germination count (FGC%), germination rate index (GRI), length and dry mass of shoot and root (SL, RL, SDM and RDM) of the seedlings were evaluated, as well as the expression of enzymes that participate in metabolic processes during the germination and activity of antioxidant enzymes superoxide dismutase (SOD), catalase (CAT), ascorbate peroxidase (APX). Lipid peroxidation and hydrogen peroxide content were also determined. The application of SA in drought conditions did not favor the germination and growth of the seedlings, inducing a higher SOD activity and lower lipid peroxidation, as well as a greater accumulation of hydrogen peroxide. However, under favorable water conditions, higher concentrations of SA favored germination speed and seedling growth. In the second experiment, the effect of seed conditioning and root application of SA on tomato plants was evaluated in a greenhouse. During the course of the assay, seeds were seeded in polystyrene seeds trays containing commercial substrate under optimal conditions of water availability, maintained in this condition for 21 days after emergence (DAE). After this period, seedlings were transferred to 700mL plastic pots, where at 28 DAE, WRC levels were established (20; 30; 40 and 100%). The growth of the plants was evaluated by shoot and root length and mass, foliar area and gas exchanges. In addition, the activity of antioxidant enzymes SOD, APX and CAT was quantified. The results indicate that water deficit significantly reduces growth, negatively affects photosynthetic parameters and decreases respiration activity. Although it induced variations in antioxidant system, neither of the two forms of SA application was able to promote improvements in morphological and physiological characteristics under water deficit. It can be conclude that the application of SA is not a viable alternative to reduce the effects of water deficit.
Keywords: Fisiologia vegetal
Condicionamento de sementes
Sistema antioxidante
Fitohormônio
Solanum lycopersicum L.
Plant physiology
Seed priming
Antioxidant system
Drought
Phytohormone
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BOTANICA::FISIOLOGIA VEGETAL
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Pelotas
metadata.dc.publisher.initials: UFPel
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Biologia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal
Citation: GALVIZ FAJARDO, Yutcelia Carolina. Alterações fisiológicas induzidas pelo ácido salicílico na germinação e crescimento de plantas de tomate em condições de restrição hídrica. 92f. Dissertação (Mestrado em Fisiologia Vegetal) - Programa de Pós-Graduação em Fisiologia Vegetal, Instituto de Biologia, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2019.
metadata.dc.rights: OpenAccess
URI: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/4293
Issue Date: 28-Feb-2019
Appears in Collections:Pós-Graduação em Fisiologia vegetal: Dissertações e Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
resumo_dissertacao_yutcelia_carolina_galviz_fajardo.pdf46,5 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons