Please use this identifier to cite or link to this item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/4458
metadata.dc.type: book
Title: Ações extensionistas e o diálogo com as comunidades Contemporâneas.
metadata.dc.creator: Michelon, Francisca Ferreira
Hoffmann, Carmen Anita
Allemand, Débora Souto
Lessa, Helena Thofehrn
Lopes, Sarah Leão
Manzke, Sabrina Marques
Rocha, Beliza Gonzales
Coutinho, Ludmila de Lima
Jesus, Thiago Silva de Amorim
Luiz, Marina Borges
Santos, Mateus Casanova
Rosendo, Aline Alves
Blank, Frederico da Rosa
Moreira, Lais Vaz
Leal, Noris Mara Pacheco Martins
Iturriet, Victor Braz
Santos, Isabel da Cunha
Fouchy, Marina Vieira
Centeno, Laura dos Santos
Borges, Caroline Dellinghausen
Mendonça, Carla Rosane Barboza
Araujo, Mélory Maria Fernandes de
Dall’Agnol, Ana Luiza Bertani
Leandro, Diuliana
Quadro, Maurizio Silveira
Castro, Andrea Souza
Cardoso, Paula Fernanda Eick
Oliveira, Stefanie Griebeler
Cordeiro, Franciele Roberta
Dias, Letícia Valente
Dellalibera, Lucas Silva
Mello, Fernanda Eisenhardt de
Lourenço, Vitor Alves
Nadaleti, Willian Cézar
Vieira, Bruno Muller
Corrêa, Érico Kunde
Santos, Renan de Freitas
Abstract: As possibilidades que o tema desta segunda edição da Coleção Extensão e Sociedade oportuniza são muitas, porque o diálogo é a condição essencial da Extensão Universitária, a ponto de ser um princípio determinante. Portanto, quando a chamada foi lançada para que os autores submetessem textos oriundos de ações extensionistas, já se esperava que as submissões desenhassem um quadro de diversidade ampla. A expectativa foi cumprida. O que se poderá observar nesta coletânea é como o princípio do diálogo ocorre em campos diversos. Sobre tal aspecto, há de se observar que para a extensão, o diálogo deve ocorrer entre diferentes grupos. A Universidade é, de modo geral, um grupo e a sociedade, abarca todos os demais. Isto, diga-se logo, sob um ponto de vista amplo, porque quanto mais o olhar se aproxima dos fatos, encontram-se no primeiro grupo, muitos outros, tão diversos entre si quanto o são aqueles que se resolveu reunir em uma categoria imensa: a sociedade. Portanto, os influxos desejáveis no processo dialógico são esperados dentro e entre os grupos e é, possivelmente, a maior energia que uma atividade extensionista possa gerar: a ebulição de ideias (nem sempre convergentes) que o diálogo entre os diversos, internos e externos, acaba gerando no processo de interação. E como não há extensão sem interação, vamos aceitar que quando os dois universos, o acadêmico e a sociedade, aproximam-se, nem sempre é possível saber quais os planetas, de cada dimensão, que orbitarão no processo interativo.
Keywords: Sociedade
Saúde
Educação
Cultura
Meio ambiente
Projetos extensão
metadata.dc.language: por
Publisher: Universidade Federal de Pelotas
metadata.dc.rights: OpenAccess
URI: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/4458
Issue Date: 29-May-2019
Appears in Collections:Editora UFPel: E-books

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
coleção extensäo e sociedade n2.pdf5,17 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.