Please use this identifier to cite or link to this item: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/6489
metadata.dc.type: doctoralThesis
Title: Efeito de um programa de exercícios físicos em mulheres diabéticas usuárias de Unidades Básicas de Saúde da cidade de Pelotas-RS: ensaio clínico randomizado.
Other Titles: Effect of physical exercise program in diabetic women users of Basic Health Units of the city of Pelotas-RS: randomized clinical trial.
metadata.dc.creator: Corrêa, Leandro Quadro
metadata.dc.contributor.advisor1: Domingues, Marlos Rodrigues
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Rombaldi, Airton José
metadata.dc.description.resumo: O Diabetes Mellitus tipo 2 (DMT2) é uma doença que atinge parcela substancial da sociedade contemporânea, sendo causa de elevada taxa de mortalidade e tendo relação direta com doença cardiovascular, cegueira, falência renal e amputação de membros inferiores. Embora bastante evidenciados na literatura os efeitos positivos do exercício físico para a prevenção e o controle do DMT2, ainda se verificam algumas lacunas nessa área, especialmente no que diz respeito aos modelos contemporâneos de exercício que vem surgindo e no que diz respeito a aplicabilidade de intervenções comunitárias com baixo custo. A presente tese investigou os efeitos do treinamento físico em circuito em mulheres com DMT2 usuárias de Unidades Básicas de Saúde (UBS) da zona urbana da cidade de Pelotas-RS, através de ensaio clínico randomizado conduzido entre os anos de 2016 e 2017. Um artigo de revisão sistemática e metanálise, um de metodologia e outro de resultados fazem parte dessa tese. No primeiro artigo buscou-se determinar os efeitos de intervenções com exercícios físicos sistematizados (aeróbios, resistidos ou combinados) sobre desfechos relacionados ao DMT2: índice de massa corporal (IMC), glicemia de jejum (GLI), níveis de insulina (INSUL) e resistência à insulina (HOMA-IR), onde os resultados demonstraram que os exercícios aeróbios foram eficientes para redução do IMC, GLI e do índice HOMA-IR e que os exercícios combinados são eficientes para redução do IMC e do índice HOMA-IR, assim, os dados demonstraram que os exercícios aeróbios e/ou combinados são eficientes para atenuar o impacto do DMT2. No segundo estudo descreveu-se o protocolo experimental da intervenção, bem como os desfechos e o modo como foram avaliados, além de terem sido apresentados resultados de caracterização da amostra na linha base do estudo, sendo que nesse momento haviam sido avaliadas 60 senhoras com idade média de 57,5 ±9,0 anos, com diagnóstico de DMT2 a 7,4 ±7,7 anos, onde 93,3% utilizavam medicamentos para o diabetes, tendo a hipertensão como comorbidade mais reportada (80%), além disso, 63,5% relataram não realizar atividades físicas, baseando-se nesse cenário pareceu importante conduzir a intervenção nesta população. No terceiro estudo, teve-se como objetivo determinar os efeitos do programa de treinamento em circuito sobre desfechos relacionados ao DMT2 em usuárias de UBS através de ensaio clínico randomizado (NCT03221868), onde cinco UBS foram randomizadas, duas para o grupo intervenção (GI) e três para o grupo controle (GC). Análises foram conduzidas por intenção de tratar (ITT: n=41) e aderência (AA: n=29). Na linha de base nos dois tipos de análises o GI diferiu do GC em relação ao consumo de medicamentos para ouras doenças, sem ser a DMT2. A pressão arterial sistólica (PAS) e a pressão arterial diastólica (PAD) reduziram significativamente nos dois grupos ao final da intervenção (PAS: p=0,01 AIT; p=0,03 AA) (PAD: p=0,04 AIT; p=0,03 AA). A ANOVA de duas entradas indicou que a força de membros inferiores aumentou significativamente no GI ao final do estudo (FMI: p<0,001 AIT; p=0,002 AA) e foi significativamente melhor no GI em relação ao GC (p=0,02 AIT e AA respectivamente) essa diferença foi verificada também pela variação delta (p=0,002 AIT e p=0,001 AA). A variação delta também apontou melhoria na aptidão aeróbia máxima no GI em relação ao GC (APTAM; p=0,01 AIT e p=0,02 AA) ao final do estudo. Assim, nesse estudo, foi possível concluir que o treinamento em circuito promoveu redução da PA e aumento da aptidão física das participantes. Em conclusão, pode-se inferir que o exercício físico estruturado pode contribuir de forma eficiente para o controle de alguns desfechos de saúde relacionados ao DMT2 e que o modelo de intervenção com treinamento em circuito foi eficiente para o controle da pressão arterial e melhoria da aptidão física de senhoras que em sua grande maioria tinham como principal comorbidade a hipertensão e mais de 2/3 não praticavam atividades físicas na linha base do estudo.
Abstract: Type 2 Diabetes mellitus (T2DM) is a high prevalence disease in contemporary society, causing a high mortality rate and being directly associated to cardiovascular disease, blindness, kidney failure and lower limb amputation. Although the positive effects of physical exercise for the prevention and control of T2DM are evident in the literature, there are still some shortcomings in this area, especially with respect to the contemporary models of exercise that are emerging and with regard to the applicability of community low-cost interventions. The present thesis investigated the effects of functional physical training in women with T2DM users of Primary Health Units (PHU) in the urban area of the city of Pelotas, RS, Brazil, through a randomized clinical trial conducted between 2016 and 2017. The thesis includes a systematic review and metaanalysis, a methodological paper and an original papaer with the results of the intervention. In the first article, we tried to determine the effects of interventions with structured exercises (aerobic, resisted or combined) on outcomes related to T2DM: body mass index (BMI), fasting glycemia (GLI), insulin levels (INSUL) and insulin resistance (HOMA-IR), where the results demonstrated that aerobic exercises were efficient for reducing BMI, GLI and HOMA-IR index and that the combined exercises are effective for reducing BMI and the HOMA-IR index, attenuating the impact of T2DM. The second study described the experimental protocol of the intervention, as well as the outcomes and the way in which they were evaluated, in addition to the results of characterization of the sample at study's baseline. At that time, 60 elderly women mean age of 57.5 ± 9.0 years, with a diagnosis of T2DM at 7.4 ± 7.7 years, where 93.3% used diabetes medications, hypertension as comorbidity more reported (80%), moreover, 63.5% reported not performing physical activities, based on this scenario it seemed important to conduct an intervention in this population. In the third study, the objective was to determine the effects of the functional training program on outcomes related to T2DM in PHU users through a randomized clinical trial (NCT03221868), where five PHU were randomized, two for the intervention group (GI) and three for the control group (CG). Analyzes were conducted by intention to treat (n = 41) and adherence (n = 29). At baseline, in the two types of analyzes, GI differed from CG in relation to the consumption of drugs for other diseases, other than DMT2. Systolic blood pressure (SBP) and diastolic blood pressure (DBP) were significantly reduced in the two groups at the end of the intervention (SBP: p = 0.01 AIT; p = 0.03 AA) (DBP: p = 0.04 AIT ; p = 0.03 AA). The two-way ANOVA indicated that limb strength increased significantly in the GI at the end of the study (IM: p <0.001 AIT, p = 0.002 AA) and was significantly better in GI than in CG (p = 0.02 AIT and AA respectively), this difference was also verified by the delta variation (p = 0.002 AIT and p = 0.001 AA). The delta variation also showed improvement in maximal aerobic fitness in GI relative to GC (APTAM; p = 0.01 AIT and p = 0.02 AA) at the end of the study. Thus, in this study, it was possible to conclude that circuit training promoted a reduction in BP and an increase in the physical fitness of the participants. In conclusion, it can be inferred that structured physical exercise can contribute in an efficient way to control some DMT2-related health outcomes and that the intervention model with circuit training was efficient for controlling blood pressure and improving fitness among elderly women who, in their majority, had as main comorbidity the hypertension and more than 2/3 did not engage in physical activities at the beginning of the study.
Keywords: Diabetes tipo 2
Mulheres
Ensaio clínico randomizado
Sistema Único de Saúde
Unidades Básicas de Saúde
Type 2 diabetes
Womens
Randomized clinical trial
Health Unic System
Basic Health Units
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::EDUCACAO FISICA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal de Pelotas
metadata.dc.publisher.initials: UFPel
metadata.dc.publisher.department: Escola Superior de Educação Física
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Educação Física
Citation: CORRÊA, Leandro Quadro. Efeito de um programa de exercícios físicos em mulheres diabéticas usuárias de Unidades Básicas de Saúde da cidade de Pelotas-RS: ensaio clínico randomizado. 2018. 232f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-graduação em Educação Física. Escola Superior de Educação Física. Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2018.
metadata.dc.rights: OpenAccess
URI: http://guaiaca.ufpel.edu.br:8080/handle/prefix/6489
Issue Date: 16-May-2018
Appears in Collections:PPGEF: Dissertações e Teses

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Leandro-Quadro-Corrêa.pdf2,56 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons